Você está aqui:Início » Relacionamentos » Sexo anal puro e duro sem dor ou complicações

Sexo anal puro e duro sem dor ou complicações

Sexo anal puro e duro sem dor ou complicações

Sejam Bem Vindos a mais um artigo, que como sempre espero ser do Vosso agrado e que porventura dissipe algumas dúvidas, abrindo o caminho para uma vida sexual mais activa e saudável.

Hoje vou escrever sobre sexo anal!

O corpo humano tem várias zonas erógenas, sensíveis ao toque e que quando estimuladas pelo toque produzem uma agradável sensação de prazer e causam o aumento da libido. É essencial existir desejo puro e excitação para que possa desfrutar daquela noite de sexo fantástica que ficará para sempre na sua memória e do seu companheiro ou companheira.

Apesar de variarem na localização e intensidade do prazer despoletado, de forma geral as zonas erógenas são aquelas com maior quantidade de terminais nervosos e / ou menor espessura da pele :

Glande – a cabeça do pénis é uma das zonas mais sensíveis e centrais da actividade sexual masculina;

Escroto – o saco que contém os testículos, muitos adoram ver e sentir uma boa lambidela ou chupadela na tomatada;

Couro cabeludo – uma suave massagem pode levar o seu parceiro (a) ao céu, trata-se  de uma zona pouco explorada e negligenciada;

Clítoris – orgão sexual feminino central do prazer numa mulher;

Lábios vaginais – área de grande sensibilidade, molhados e deliciosos.

Orelhas – são orgãos muito sensíveis, experimente começar com uma massagem e termine com os lábios e a língua quente e molhada, sussurrando doces palavras e fazendo sentir a sua respiração ofegante e gemidos de prazer;

Lábios – trata-se de um ponto fulcral de prazer, se procura prazer é por aqui que deve começar;

Pescoço – uma zona não específica mas bastante erógena, que resultará prazer imediato despertando todo o seu desejo sexual de uma forma impar;

Peito – massagens, beijos, lambidelas ou pequenas mordidelas são o rumo certo.  Zona erógena de excelência tanto no homem, como na mulher;

Períneo – é a zona situada entre a vagina / pénis e o ânus. Devidamente estimulada conduz a momentos de prazer intensos e inesquecíveis;

Ânus – com as carícias e estimulações acertadas vai conduzir a orgasmos intensos como nunca sentiu.

A zona anal é uma das mais sensíveis e erógenas do corpo humano, que progressivamente tem vindo a ganhar o devido protagonismo que é seu por mérito próprio. Por ser muitas vezes um assunto tabu e desinteressante para muitas mulheres, originou sempre especial interesse ao público masculino.

A prática de sexo anal conquistou um lugar de destaque no panorama sexual actual, possibilitando grandes orgasmos aos seus praticantes passivos e activos. O esficter anal não possui a elasticidade nem lubrificação natural da vagina, como tal deverão ser tomadas algumas iniciativas no sentido de tornar o sexo anal numa prática agradável e repleta de prazer para todos os seus intervenientes. Higiene pessoal, uma boa estimulação oral e táctil do ânus que auxilia o relaxamento e proporciona uma maior abertura, tal como um bom lubrificante neutro que se compra em qualquer sex shop, farmácia ou mesmo hipermercado são fundamentais para facilitar a penetração, transformando sem dúvida alguma eventuais receios de dor, no maior orgasmo da sua vida.

Principalmente em casos de virgindade anal, tornou-se prática habitual a utilização de analgésicos locais para ultrapassar os receios iniciais de sentir alguma dor ou desconforto no praticante passivo principalmente em casos de parceiros com pénis muito grossos ou o uso de vibradores gigantes. Pessoalmente já usei lidocaína / xilocaína em spray e pomada com efeitos muito positivos.

Para atingir o máximo de prazer, a penetração anal deve ser complementada com a estimulação física do clítoris ou pénis, caso o sujeito passivo da prática sexual anal seja respectivamente  mulher ou homem.

O sexo anal é uma prática sexual especialmente agradável para o praticamente activo devido à fisionomia mais apertada do ânus, conduzindo a mais rápidos e especiais orgasmos. Criou-se também o receio parcialmente infundado de que a prática frequente do sexo anal conduziria a uma dilatação excessiva do ânus alargando-o demasiado e causando incontinência anal em casos extremos, isto só acontecerá em caso de relações sexuais anais com um parceiro que seja detentor de um pénis igual ao de um cavalo, desde adolescente que adoro e pratico sexo anal frequentemente e nenhuma das minhas parceiras teve qualquer problema, dor ou começou a usar fraldas para adultos, portanto se ainda não experimentou sexo anal, faça hoje mesmo, não sabe o que está a perder, mas não esquecer que as primeiras vezes requerem especial cuidado com o devido relaxamento anal e uso de lubrificante adequado, aliado a uma estimulação apropriada e uma penetração pouco profunda com carinho numa posição confortável.

Depois de experimentar não vai querer outra coisa!

Amanhã há mais, boa sorte no Amor.

Doctor Love

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)
Os comentários de momento estão encerrados!

© 2009 - 2016 Energizado com Wordpress, Powered By PTEncontros

Ir para o Topo