Início / Relacionamentos / Relações sexuais na gravidez

Relações sexuais na gravidez

Relações sexuais na gravidez

Relações sexuais na gravidez estão repletas de mitos infundados, hoje vai tirar todas as suas dúvidas e ficar a saber que sexo e gravidez não são coisas incompatíveis, na verdade muitos casais chegam à conclusão de que o sexo na gravidez é melhor que nunca. Sua vida sexual não vai terminar com a gravidez, vai até melhora-la unindo o casal num vínculo mais intenso.

As relações sexuais na gravidez magoam o feto?

A menos que o seu médico aconselhe em contrário, é totalmente seguro ter relações sexuais na gravidez. Suas brincadeiras e orgasmos não apresentam risco algum para o o bebé, ele está protegido por uma bolsa de líquido e pelas mucosas presentes na parede do útero, o risco de incomodar o bebé com a penetração é mínimo pois ele está biologicamente bem protegido e a uma distância segura da vagina independentemente do tamanho do pénis.

Conseguirei chegar ao orgasmo no sexo durante a gravidez?

Claro que sim! A gravidez não é nenhuma doença impeditiva do seu prazer, poderá sentir alguma demora ao atingir o orgasmo que é facilmente explicada pela ansiedade / receio de magoar o bebé ou desconforto físico causado pela sua barriga de grávida. Por vezes os orgasmos provocam ligeiras contrações do útero e poderá até sentir o bebé a mexer-se mais durante ou após as relações sexuais na gravidez, crê-se que é uma reação natural ao aumento do seu ritmo cardíaco durante o prazer.

A maior irrigação sanguínea na zona pélvica durante a gravidez provoca um ligeiro aumento da sensibilidade genital da mulher grávida, que juntamente com elevados níveis hormonais contribuem para uma lubrificação vaginal mais eficaz. Durante a gravidez, os seios e vagina da mulher grávida ficam bem mais sensíveis devido às oscilações hormonais durante a gestação, o que pode ser um incentivo ou uma barreira ao desejo sexual. Algumas mulheres grávidas sentem-se menos sensuais e atraentes, evitando o sexo durante a gravidez. Outras sentem-se mais femininas, sensuais e com mais desejo que nunca.

O receio de um aborto espontâneo é durante os primeiros meses de gravidez pode levar alguns casais a parar por completo a sua vida sexual, acabando por faltar aquela intimidade que é tão importante nessa fase. Apesar de frequente durante o primeiro trimestre de gestação, o aborto espontâneo nunca está directamente relacionado com as relações sexuais na gravidez, mesmo as mais intensas e vigorosas. O óvulo fecundado está bem fixo ao útero, nem as movimentações sexuais mais enérgicas conseguem solta-lo, é a  capacidade reprodutiva humana no seu melhor.

Devido à grande quantidade de hormonas femininas libertadas pelo organismo da mulher grávida, é natural que o corrimento vaginal aumente. Este aumento não está relacionado com o aumento do desejo sexual da mulher, mas sim com uma renovação mais frequente das células no interior da vagina. Apesar de como já referi não existir qualquer problema nas relações sexuais durante a gravidez, o período mais favorável para o sexo com uma mulher grávida é claramente no segundo trimestre de gravidez: Ultrapassada a surpresa, cansaço e enjoos iniciais ela está mais confiante, usufrui mais das relações sexuais e até atinge o orgasmo mais rápido. É entre os meses 4, 5 e 6 da gestação que a mulher está mais receptiva às relações sexuais. Não deixe que o tamanho da sua linda barriga de grávida arruíne a sua vida sexual, caso sinta alguma dor ou desconforto durante o sexo deve imediatamente mudar de posição procurando uma mais confortável. Apesar da dimensão da barriga de grávida limitar muito as posições sexuais, acaba por ser uma grande oportunidade do casal descobrir novas posturas. Mesmo com o aumento de peso durante a gravidez  é possível fazer amor até à véspera do parto, basta procurar uma posição confortável e mudar imediatamente se sentir alguma dor ou desconforto.

Sou pai de duas meninas lindas e sempre mantive relações sexuais na gravidez. Acompanhava sempre a minha companheira ao médico e fazia-lhe imensas perguntas acerca do sexo com uma mulher grávida, inclusivamente se o bebé conseguia sentir algum tipo de prazer durante as relações sexuais dos pais. A resposta foi que se a mãe se sente bem, feliz e relaxada depois de um orgasmo o bebé beneficia sempre com isso. Pense bem nisto se tiver dúvidas acerca do sexo na gravidez, não só os pais ficam satisfeitos, mas também o bebé.

Então e relações sexuais após a gravidez? Poderão até sentir-se tentados a voltar à carga e retomar a sua vida sexual normal, no entanto a mulher está a recuperar do parto e a prolactina produzida no organismo devido à amamentação pode alterar o apetite sexual das mulheres no pós parto. Obviamente as paredes vaginais também precisam recuperar a sua tonicidade natural, portanto os especialistas recomendam uma espera entre 4 a 6 semanas antes da prática sexual depois do parto.

Este artigo é extremamente importante para todas aquelas mulheres e homens que ainda não foram pais, uma vez que vai certamente dissipar a maior parte das dúvidas acerca das relações sexuais na gravidez. O sexo na gravidez é seguro bastando ter alguns cuidados básicos.

No blog do Doctor Love no Ptencontros.com vai encontrar todos os dias novos artigos sobre temáticas diversas. Obrigado pela sua preferência e atenção, boa sorte no amor!

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Veja Também

sexo ou amor

Sexo ou amor, será que o amor é a escolha certa?

Numa sociedade em que o sexo tem cada vez mais um papel mais importante do …

Um comentário

  1. Deve ser fake com certeza! deve ser aeglum trollando rsrsrsrs. Vale lembrar que relacionamento sexual durante a gravidez e9 bene9fico porque facilita o parto (em caso de parto normal e9 claro) sem falar que casal nenhum aguenta 9 meses na seca. e outra, a criane7a estar envolvida em uma bolsa herme9tica, mesmo que fosse uma menina, e que je1 estivesse fe9rtil, engravidar seria praticamente impossedvel.Obs.: os casos de criane7as que nasceram gre1vidas, na verdade se tratava de gemeos parasitas, embrif5es que por alguma forma se formaram no fatero do outro feto, dado a carga hormonal reduzida demoraram mais a se desenvolver que o feto anfitrie3o e por isso ne3o ve3o pra frente.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *