Início / Relacionamentos / Química sexual

Química sexual

Química sexual

Quando o amor nos inunda e ficamos apaixonados, a química sexual do seu organismo altera-se. Ocorrem alterações químicas que deixam homens e mulheres loucos de paixão, com a cabeça na lua e coração acelerado, certamente dá por si a suspirar ansiosamente pelo próximo encontro amoroso onde irá rever o seu amor.

O amor tem uma explicação química, os sentimentos e manifestações orgânicas resultantes da paixão resulta da interacção molecular que ocorre inconscientemente no seu corpo quando se apaixona.

Saiba mais sobre a química sexual do amor e o que muda em si com a paixão:

  • Nariz: O seu nariz tem uma função vital no amor pois é o receptor de feromonas a que o seu organismo responderá de determinada forma, eles são mensageiros químicos e um factor essencial na atracção sexual humana e também animal.
  • Dopamina: A dopamina é libertada no cérebro quando você sente prazer em algo, é ela a responsável pela dependência do jogo, drogas e sexo. Quando você se apaixona, esta substância é libertada, daí que você se sinta maravilhosamente bem. Tem uma função estimulante no seu organismo, está explicada a euforia e felicidade que muitos casais sentem quando estão bem juntinhos.
  • Oxitocina: É a hormona da intimidade, que leva as pessoas a ficarem juntas e sentirem-se calmas na presença da namorada ou namorado. Abraços, caricias e outros mimos provocam a libertação da calmante oxitocina. Li recentemente um estudo que associava directamente a produção desta hormona, com o desenvolvimento da ligação entre mães e filhos recém nascidos.
  • Testosterona: Erradamente associada apenas aos homens, esta hormona também está envolvida na química sexual da mulher. O sexo aumenta naturalmente o nível de testosterona, tornando-se num estimulante biológico: Quanto mais sexo fizer, mais sexo vai querer. Os homens têm tanta testosterona, que ela pode até ser encontrada na saliva e transmitida pelo beijo, elevando a libido sexual da sua parceira.
  • Sensações estranhas: Quando você se apaixona e está junto da pessoa que ama, o seu ritmo cardíaco aumenta, tal como a temperatura corporal e a agitação natural… tudo isto é resultado da hormona Noradrenalina que influencia o seu humor, ansiedade e estado de vigilância. É a responsável pelo nervosismo que sente quando vai ao primeiro encontro amoroso, por aquela sensação de frio na barriga, mãos suadas, boca seca e discurso desarticulado que todos já sentimos quando estamos a iniciar uma nova relação amorosa.
  • MHC: Sigla para Complexo Principal de Histocompatibilidade, do inglês Major Histocompatibility Complex. Faz parte da nossa genética e desempenha um papel preponderante no sucesso reprodutivo e sistema imunológico, a função do complexo principal de histocompatibilidade é simplesmente reconhecer e identificar aquilo que é uma ameaça ou não para o nosso organismo. Existe uma grande variedade de MHC no nosso corpo, mas tendem a desenvolver-se mais quando nos apaixonamos e quanto mais diferente for entre os parceiros amorosos, maior será a sua atracção sexual.

O amor e a excitação que sentimos pelos nossos parceiros(as) tem um fundamento elementar básico, é pura química sexual em acção.

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Veja Também

sexo ou amor

Sexo ou amor, será que o amor é a escolha certa?

Numa sociedade em que o sexo tem cada vez mais um papel mais importante do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *