Início / Relacionamentos / Economia doméstica

Economia doméstica

Economia doméstica

O dinheiro… perdão, a falta de dinheiro é um dos principais motivos de discussões entre o casal, responsável pela separação de muitos casais. Para evitar amarguras é vital ter uma economia doméstica equilibrada que não prejudique o amor ou amizade. Uma boa fatia dos divórcios são originados por conflitos causados por gastos mensais excessivos que não permitem qualquer poupança significativa, para evitar o fim do seu relacionamento por questões financeiras, leia as seguintes dicas para poupar e gerir melhor a economia doméstica nestes tempos de crise financeira.

Não deixe que a falta de dinheiro arruíne a sua relação, tenha uma economia doméstica dinâmica e eficiente:

  • Não descarregue na sua cara metade: A pressão constante de ter dívidas para pagar e não conseguir cumprir os compromissos financeiros podem arruinar qualquer relação amorosa. Você é uma pessoa que trabalha no duro todos os dias, meses e anos, no entanto apesar desse esforço parece que cada vez se afunda mais nas contas. O stress crescente que essa situação causa origina conflitos que podem ferir mortalmente um relacionamento. Não descarregue a sua fúria e frustração no seu namorado(a), apenas juntos e apoiando-se mutuamente conseguiram ultrapassar esta fase complicada da vida e enfrentar o verdadeiro inimigo: a acumulação de dívidas. Pare de reclamar e enfrente a situação com lucidez, motivação e energia.
  • Viva de acordo com as suas possibilidades financeiras: É isto que falha muitas vezes, eu também adorava ter um Ferrari descapotável e passar férias em destinos paradisíacos, mas tenho de me contentar com uma carrinha com 15 anos que custa a pegar e passar férias perto de casa para não gastar aquilo que não ganho. Esqueça o falso status social e viva de acordo com a sua realidade salarial, minimizando ao máximo o recurso a créditos com juros elevados. Se pensar um pouco, há simples hábitos que podem reduzir significativamente alguns custos desnecessários: Faça uma lista de compras em casa antes de sair para o hipermercado, cinja-se a ela e não leve crianças consigo, não deixe luzes e aparelhos eléctricos ligados sem necessidade, faça uma ementa semanal e não desperdice as sobras, use a sua criatividade culinária para reaproveitar tudo na cozinha, evite as refeições em restaurantes… estas são apenas algumas das medidas que ajudarão a poupar muito dinheiro.
  • Em casa, esqueça o trabalho: Separe o trabalho da vida afetiva e reserve um tempo diário para se dedicar ao seu amor e filhos. Esqueça as complicações do seu trabalho e relaxe quando está em casa, além de reforçar o amor, também ajudará a recarregar baterias para o próximo dia de trabalho. Se está sempre a pensar em dinheiro e de que forma pode ganhar mais, o seu relacionamento acaba por sofrer com isso e você acabará infeliz.
  • Nunca minta: Mentir acerca das formas como gasta o dinheiro e quanto gasta é sabotar a sua própria relação, você vive num relacionamento a dois, por isso conversem abertamente sem reservas, estabelecendo limites de custos para eliminar surpresas financeiras desagradáveis. Não esconda quanto ganha, nem como e quando gasta.
  • Elabore um orçamento mensal: Fazer um orçamento mensal conjunto é uma boa forma de controlar custos e manter ter sempre a informação financeira caseira sobre vigilância. Pode incluir as contas mensais certas, estabelecer prioridades a curto, médio e longo prazo, veja quanto ganha e no que gasta, pensando no que pode fazer para diminuir esses gastos. O dinheiro que sobra pode ser racionado para satisfazer a lista de desejos do casal.
  • Crie uma conta poupança: Ter uma reserva de capital de emergência é uma decisão inteligente, procure ter algum dinheiro guardado para uma emergência não prevista. Caso ocorra qualquer problema, tem sempre uma solução disponível sem recorrer a créditos bancários ou familiares.
  • Definam os vosso objectivos: Quais são os vossos objectivos reais? Pagar a casa? Ter filhos? Comprar carro? Em conjunto definam aquilo que querem fazer e requer grande esforço financeiro. Estabeleçam um regra básica: ninguém faz uma compra grande sem aprovação prévia do casal, apenas assim vão conseguir ter uma economia doméstica equilibrada.

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Veja Também

sexo ou amor

Sexo ou amor, será que o amor é a escolha certa?

Numa sociedade em que o sexo tem cada vez mais um papel mais importante do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *